Adélio Bispo volta a dizer em depoimento que agiu sozinho no atentado contra Bolsonaro

Adélio Bispo, autor confesso da facada que atingiu o presidente, foi ouvidopela Polícia Federal, em campo grande MS, onde está internado 

foto reprodução

pedreiro Adélio Bispo, agressor confesso do presidente Jair Bolsonaro, foi ouvido pela Polícia Federal, em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, nesta segunda-feira (19). No depoimento, o homem voltou a afirmar que atuou sozinho no ataque ao representante do PSL, durante a corrida eleitoral do ano passado.
                                                                            Publicidade
Segundo o delegado Rodrigo Morais, Bispo foi ouvido apenas como informante, uma vez que exames clínicos indicaram que o pedreiro tem uma doença psiquiátrica chamada Transtorno Delirante Persistente.

Em junho deste ano, a Justiça Federal aceitou os laudos médicos e determinou que o homem fique internado em tratamento por tempo indeterminado, até que seja comprovada melhoria em seu quadro de saúde mental.

Durante a conversa, o autor do ataque disse que não concorda com o discurso político de Bolsonaro e que esfaqueou o presidente após ouvir uma “voz de Deus”.
O depoimento foi colhido para ajudar nas investigações do segundo inquérito sobre o ataque, que tenta descobrir se ouve participação de outras pessoas no crime. Nesta apuração, a PF realizou buscas no escritório do advogado Zonone de Oliveira, que defende Bispo.
A reportagem procurou o defensor para comentar o depoimento do cliente, mas ainda não teve retorno.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.